domingo, 15 de setembro de 2013

MORADORES DE TIBIRIÇÁ - O que lá viveram e seus primeiros descendentes




  
MEMÓRIA DE JACY XAVIER DUQUE DOS SANTOS


A descrição dessas famílias e moradores, bem como as ligações que tinham entre si, foi feita lembrando a ordem de ocupação das casas da vila entre as décadas de 1930 e 1970. As disposição das casas foi sendo recordada numa sequência a partir do Mata-burro em direção ao Escritório, Armazém e a Enfermaria, contornado o campo de futebol. Certamente pode haver algumas falhas de memória, já que as mesmas casas foram ocupadas, em diferentes épocas, por diferentes famílias, seguindo uma regra estabelecida pela administração do Distrito, aplicada segundo as necessidades dos moradores e conveniências funcionais da Bacia do Prata. Na medida que ocorriam aposentadoria dos antigos funcionários da CVSPMT, transferências, casamentos, crescimento do número de filhos, obras de construção e reformas etc. Muitas famílias moradores citados no final da lista foram lembrados após essa primeira descrição.



1.       ADALBERTO SANTOS. Esposa: Lídia Fernandes, costureira. Filhos: Avelar, Siomara,
Lidiomar e Aleomar. Veio para Presidente Epitácio, onde possuía uma tia, Dona Angélica; trabalhava na seção de despachos. Sua esposa trouxe duas irmãs e uma delas, a Diva, se casou com o Aldevino; e a outra, Julita, era mais afastada da família, casou-se com um boteiro chamado Carlos.


2.           SALVADOR ZINEZZI (Dodô). Esposa: Ana Maria Garcia Zinezzi (Dona Nhanhá), servidora pública do Estado, prestando serviço na unidade escolar.  Filhos: Zuleica, Darcy, Salvador, Marisa, João, Sandra e Rogério. Seu Dodô, motorista da Bacia, era irmão da Dona Vitorina, esposa de Andrelino Novazzi. Talvez tinha vindo para Tibiriçá por causa da irmã. Mais tarde trabalhou no escritório da administração, na seção de expediente.

3.           FORTUNATO PIMENTA (Fortu). Esposa: Ondina Ferreira da Silva, do lar. Filhos: Dorival, Lorival e Divalci (Diva). Fortu trabalhava no Almoxarifado(Armazém), filho de Dona Manoela Martins, tendo como irmãos Arsênia, Ênio, Roberto e Romão.

4.           FERNANDO FOSTER. Esposa: Teti. Filhos: Ricardo, William, Charles e mais uma filha, quando já estavam em Corumbá (MS). Ele era engenheiro e ela do lar. Mudaram de Tibiriçá quando a Bacia encerrou suas atividades em Presidente Epitácio.

5.           EDSON XAVIER DUQUE. Esposa: Darcy Zinezzi Duque. Filhos: Eduardo e Denise. Trabalhava no setor de contabilidade. Com a aposentadoria e mudança do sogro Dodô para Epitácio Edson passou a ocupar essa casa, onde permaneceu até ser transferido para Corumbá no final dos anos 1960.

6.           OLÍVIO XAVIER DUQUE. Esposa: Emiliana Gotardi de Almeida. Filhos: Álvaro, Eliana, Nádia e Renato. Trabalhava na seção de expediente e, com o encerramento das atividades da Bacia, foi ser agente em Guaira (PR). Faleceu São Paulo em São Paulo em 1968.

7.           ITACY GUARACY NOVAZZI. Esposa: Marina Amarante Ribeiro. Filhos: Andrelino (Andrézinho), Olga e Angela. Foi Superintendente do DAP, também foi secretário da administração e ficou no cargo até os últimos dias, para providenciar o fechamento das atividades do Distrito Tibiriçá. 


8.           MARINO AMARANTE RIBEIRO. Esposa: Maria Rachel Fernandes Ribeiro. Filhos: Armênio, Mara, Fernando e Rita. Era responsável pela contabilidade do Distrito.

9.           ARI CÂNDIDO. Esposa: Zuleica Zinezzi Cândido. Filhos: Ari, Adauri, Amauri e Miracy. Motorista da administração, veio de Bernardes para Tibiriçá para jogar no Fluvial. Tinha paixão por aviação, fez o curso de piloto. Quando saiu da Bacia entrou para aviação civil, atuando como taxista aéreo e piloto da TAM. Faleceu em desastre    aéreo em Cuiabá (MT), onde residia.

             
10.       DEOCLECIANO ARAUJO. Esposa: Carmem Garcia Araujo (Carmita). Filhos: Vilma, Moacyr, Amauri, Djair, Jairo, Vanda e Janete. Pernambucano, veio para Tibiriçá em busca de emprego e trabalhou na antiga CVSPMT e ficou na Bacia trabalhando como Chefe do Departamento Pessoal. Muito Autoritário e de boa índole, exerceu o cargo com pulso firme. Foi tesoureiro e sub-chefe do Distrito.

11.       BERNARDO FERREIRA DOS SANTOS. Esposa: Laura Pesqueira dos Santos. Filhos: Margarete, Arnaldo, Rafael e Gabriel. Era um dos muitos baianos que vieram dispensados da fazenda Primavera (do Senador Auro Moura Andrade) a mando do Dr. Álvaro Monteiro. Marinheiro, trabalhava na travessia de gado.

12.       FRANCISCO FERREIRA. Esposa: Iolanda Ferreira. Filhos: Elio, Zilda, Francisco. Motorista de caminhão, veio do interior de São Paulo para trabalhar em Tibiriçá. Primeiramente, sozinho, morava no Hotel, ocupando essa casa após se casar.

13.       ONOFRE GONÇALVES (Cuica). Esposa: Anézia Nogueira Gonçalves. Filhos: Onofre (Tito) e Margolene. Taifeiro, trabalhava nos vapores de passageiros. Ao aposentar-se foi ser taxista em Epitácio. 

14.       ELIZEU NUNES DE SOUZA. Esposa: Luzia de Souza. Ficou viúvo e casou com Terezinha Camargo. Filhos do primeiro casamento: Maria Celeste, Maria Augusta, Maria Socorro, Maria do Carmo (Carminha), Jaime e Antonio. No segundo casamento teve com Terezinha: Jair e Célia. Piloto fluvial, trabalhava na travessia de gado.



15.       LAURO ZINEZZI. Esposa: Valdomira Zinezzi. Filho: Marco Aurélio. Foi cozinheiro e depois comissário de bordo do serviço fluvial. Foi para Corumbá quando a Bacia adquiriu dois navios turísticos de passageiros vindos da Holanda.

16.       JOSÉ CARLOS MACHADO. Esposa: Zoraide Barbosa Machado. Filhos: Assírio, Teresinha e Deir. Comandante fluvial, também foi transferido para Corumbá. Voltou a comandar em Tibiriçá e, após a aposentadoria, foi residir em Presidente Prudente.

17.       VALDEMAR DOS SANTOS. Esposa: Maria os Santos. Filhos: Nelson, Deusdeth, Beto e Maura. Filho da Dona Leopoldina, trabalhava na Oficina Mecânica e foi um dos chefes desse setor, ao ocupar a vaga deixada pela aposentadoria do Sr. Marcelino.

18.       FRANCISCO RODRIGUES MARTINS. Esposa: Olinda Rodrigues. Filhos: Nicomedes, Juca, Preta, Vanda, Antônia, Nicodemos e Jorge. Era conhecido como Chico Boca Quente, muito comunicativo e admirado por todos pela sua simpatia. Família muito unida e reservada. Dona Olinda também era uma pessoa muito ativa e disposta a servir. Amamentou meu filho Carlos Maurício e tinha por ele um carinho muito especial. Registro aqui o meu eterno agradecimento a ela e à sua família.

19.       JONAS JOSÉ DE DEUS.  Esposa: Ana Pereira de Deus. Filhos: Lezina, Nelci, Pedro, Lélia, Carmem, Geraldo Fatão e Beto. Seu Jonas era piloto e comandante do vapor Paraná, que fazia a linha rio acima até Jupiá. Seu Jonas teve que criar o s filhos sozinho, pois sua esposa ficou tuberculosa e teve que ser internada no Sanatorinhos, de Campos do Jordão, onde faleceu. 


20.       JOSÉ RODRIGUES. Esposa: Arsênia. Filhos: Gilmar e Teninha. Conhecido como Baiano Cego. Antes de perder a visão foi jogador do Fluvial e trabalhava como atendente no Armazém. Muito alegre e falante, a todos conquistava pela sua simpatia. Ao perder a vista num acidente, passou por momentos de muito sofrimento, afetando também seus muitos amigos. Desenvolveu o dom da música.

21.       SALVADOR LOPES. Esposa: Eni. Filhos: Tania, Ana Maria e Dozinho. Era contador e veio pata Tibiriçá com a família, sua mãe, Dona Maria, e os irmãos: Paulo, Nelson, Leci, Djair e Uruai. Tinha outros irmãos que não estavam mais com ele. Dina Antonieta e Albertina já eram casadas com o Sr. Avelino e Aécio. Depois que saiu da bacia, voltou para Presidente Venceslau.

22.       ROSEL SUARES. Esposa: Guinelina Suares. Não tinham filhos e moraram por pouco tempo em Tibiriçá. Guinelina tornou-se professora e anos mais tarde voltaram para Guaira, onde residiam seus parentes.

23.       PAULO MARTINS FERREIRA DA SILVA. Esposa: Manoela Gonçalves. Filhos: Ivone (do primeiro casamento do Sr. Paulo). Do outro casamento, Dona Manoela tinha os filhos Fortunato, Romão, Roberto, Neca e Arsenia. Filhos do Sr. Paulo: Antonia, Maria Helena e Solange, que casou com o Walter. Eram filhos e enteados, todos muito bem relacionados e educados por Dona Manoela. Seu Paulo era motorista de barcos.

24.       OTÁVIO SANTOS. Esposa: Felipa (irmã de Dona Manoela Gonçalves). Filho: Otávio, maquinista de barcos.

25.       OLEGÁRIO R. SANTOS. Esposa: Francisca. Filhos. Adelaide, Adeorico e Zenaide. Seu Olegário estava sempre no escritório reclamando com os chefes. Saiu de Tibiriçá e foi residir em Campinas.

26.       PAULO MARTINS DE SOUZA SOBRINHO. Esposa: Nega e uma filha, Telma. Era filho do Sr. Marcelino e Dona Maria Isabel. Trabalhava na oficina.

27.       JOSÉ FERNANDES. Esposa: Diva. Filhos: Adelina, João, Osório e Jolina. Comandante fluvial, trabalhava mais na travessia de gado, porém comandou vários barcos da Bacia.

28.       HERCULANO DE OLIVEIRA. Esposa: Conceição de Souza. Não tiveram filhos, mas criaram os sobrinhos, filhos de Seu Elizeu Souza e Dona Luzia, falecida em Campos do Jordão. Criou também a Eunice, filha do Sr. Herculano. Seu Herculano era chefe de máquinas dos navios da Bacia.


29.       MAURÍCIO XAVIER DUQUE. Esposa: Maria Pesqueira da Cruz Duque. Filhos: Bartolomeu, Jacy (eu), Jandira, Jurandir (Zé Curimba), Antonio (Olégas) e Sérgio Maurício (Felão). Foi piloto e comandante fluvial. Aposentado em 1958 foi morar em Epitácio e depois num sítio da Reta A-1, Bataguassu, Mato Grosso.



30.       JOÃO BATISTA DOS SANTOS. Esposa: Clotilde dos Santos. Filha: Estelita dos Santos. Mestre João, como todos o chamavam, muito atencioso para ensinar sua profissão, mecânico. Sua filha também era funcionária na Administração.

31.       JOÃO FERREIRA DA SILVA. Esposa: Patrocínia Vicente Ferreira. Não tiveram filhos. Era irmão de Manoela Ferreira Borges. Ficou tuberculoso e teve que ser internado em Campos do Jordão. Era casado há pouco tempo e suicidou-se para fugir do tratamento, pois não queria deixar sua esposa, o que acabou acontecendo com seu gesto.

32.       JOSÉ FERREIRA DA SILVA (Pidoca). Esposa: Josina Ferreira da Silva. Filhos: Silvio, Ondina, Josefina, João, Ivo e Irene. Era maquinista dos navios.

33.       JOÃO AYALA. Esposa: Dona Maria. Filhas: Bonifácia e Hortência. Seu João era mecânico da Oficina e nos rebocadores.

34.       MANOEL SANTANA. Esposa: Raimunda Santana. Filho: Manoel. Também era maquinista de barcos e mecânico na Oficina.


35.       JOÃO FERREIRA DIAS. Esposa: Maria. Filhos: Admir e mais outros dois. Era conhecido com João Paraná, maquinista e foguista nos navios. Sua família era composta também por sua mãe, Dona Inocência, e Dona Antônia, mantidas por ele.

36.       DONA GALIANA. Vivia com o filho Zeferino, que era carroceiro em Tibiriçá. Bem idosa, usava saias compridas e dizia ter sido escava.

37.       DONA REGINA. Viúva, irmã do Mestre João, que trouxe s irmãs para Tibiriçá, bem como os sobrinhos e um cunhado, que trabalhava como zelador do Aeroporto, cujos filhos eram: Deosdeth, Alexandre e Silvano e algumas meninas. Os filhos da Dona Regina eram: Maria Alice, Nivaldo, Creusa, Eliete, Juvenal, Dedé. Dona Glória, também irmã, tinha um filho chamado Ângelo.


38.       SR. JOAQUIM. Esposa: Dona Lazinha. Filhos: Cleia, Alfredo e Cleide. Era eletricista da vila Tibiriçá. Dona Lazinha tocava o Hotel com as irmãs Dilá e Laurinda.

39.       JOSÉ VERÍSSIMO. Esposa: Lora. Filhos: Veríssimo e Loro. Era caldeireiro da Oficina Mecânica. 

40.       SEU OTÍLIO. Esposa: Dona dos Reis. Filhos: Lora, Judite, Alfredo e Ismênia. Era campeiro, correndo os pastos para arrumar as cracas e fazer aceiros.

41.       JOÃO LEITE. Esposa: Dona Eurides. Filho: Vanderlei. Era Marinheiro e caldeireiro.

42.       ESPERIDIÃO VICENTE DA PAZ. Esposa: Vicente Cardoso (Dedão), Patrocínia e João (primeiro casamento); do segundo tinha a Dulce e outra menina.

43.       DONA LEOPOLDINA. Viúva. Filhos: Waldemar, Dionísio, Sebastião, Rafael, Batistina (Preta), Maria e Wilson e mais um que era oficial do Exército. 


44.       ESTANISLAU ASCENSO. Dona Teresa era sua segunda esposa. Trabalhava na Oficina. Antes era casado com Dona Joaninha. Filhos: Moacyr, Cleomedes e Cleonice, de Dona Joaninha; Dalva e Glorinha, de Dona Teresa.

45.       JOSÉ MONTEIRO. Esposa: Edeusuita Pesqueira. Era marinheiro. Filhos. Domingos, Deir, Wilzinho, Alice e Dagoberto.

46.       ONOFRE FERREIRA. Esposa: Maria. Filhos: Onofre e Olavo.

47.       CARLOS JOSÉ DOS SANTOS. Esposa: Verônica Szucs. Filhos: Almerinda(Duduca), Carlos Alberto (Toco), Esmeralda (Ester), Déa e Pedro (Paducha). Meu sogro, do qual tenho muitas saudades. Dizia que fui sua filha numa encarnação passada. 

  
48.       SEU MARTINS. Esposa: Dona Cecília. Filhos, só de Dona Cecília: José Pereira de Souza, Eunice e Isaias.

49.       MARIANA. Viúva. Filhos: João Lotério, Maria e Luiz.

50.       DONA ISABEL. Viúva. Morava com o Sr. Isidoro. Filhos: Albertina, Nelson (Maçarico), Geraldo, José, Carlos, Leopoldina, Genervino e Inês. Os filhos homens trabalhavam na Oficina. O Carlos era marinheiro.

51.       DONA FRANCISCA. Viúva, conhecida com Dona. Filho: José Lisboa Brito (Zeito), trabalha na Oficina e era casado com minha irmã Jandira.

52.       LUIZ GANDÚ. Esposa: Anália. Filhos: Luiz e Leni.
 
53.       PEDRO FERREIRA DA SILVA. Esposa. Benedita. Filhos: Dilene, Devanice e Haroldo. Era maquinista de navios.


54.       SEBASTIÃO FERREIRA (Tião). Esposa: Joaninha. Era maquinista. Não Tiveram filhos.

55.       ERASMO FERREIRA DA SILVA.  Esposa: Maria. Filhos: Onézimo, Osmar e Onir. Era piloto de navio.

56.       JOÃO MENDES. Esposa: Flora. Maravam na Enfermaria. Filhos: Ivete, Ademir, e Onir. Casou-se pela segunda vez com Maria Enoe, que teve os filhos: Dão, Ivonete, Lúcio e Hamilton.


57.       ARTHUR MAZZINE. Sua primeira esposa, Dona Galiana, suicidou-se e foi enterrada no cemitério de Tibiriçá. Do primeiro casamento teve os filhos: Nadir, Afonso e Milton Mazzine; do segundo casamento, com Dona Eugênia, teve: Nego e Nega. Era comandante fluvial.

58.       OSCAR EVILÁSIO PEREIRA. Esposa: Tereza. Filhos: Terezinha, Gilberto e Oscar. Era radiotelegrafista. 

59.       GENÉSIO XAVIER DUQUE. Esposa: Elisa. Filhos: Arnaldo (Zangão), Olívio, Edson, Toninho, Vera Lúcia e José Roberto.  Era Comandante fluvial. Aposentou-se e foi morar com a família em Presidente Prudente até o seu falecimento. 

60.       ANTONIO BENETTI. Esposa. Dona Laura. Filhos: Toninho e Lauro. Era torneiro mecânico.

61.       MARCELINO MARTINS DE SOUZA. Esposa: Maria Isabel. Filhos: Sebastião, Paulo, Vina, Cido, Arnaldo, Alvina e China. 

62.       DONA SOFIA. Viuva. Filhos Ary (Estilingão) e Argolino (Lino). Estes, com a morte da mãe, foram cuidados pela Dona Francisca e Paulo Cunha.

63.       MAURÍCIO XAVIER DUQUE.  Morador dessa casa já citado na casa 26.

64.       JOÃO GARCIA. Esposa: Laurinda. Não tiveram filhos, mas seu João tinha do primeiro casamento os filhos Adélia e João.

65.       JOÃO MARTINS DE SOUZA (João Puba).  Esposa:  Ermita. Do primeiro casamento, seu João teve: Paulo ea Manoel. Com Dona Ermita teve: Maria, Domingas, João e Amélia. Era zelador da Gerência.

66.       PAULO CUNHA. Esposa. Francisca. Filhos: Irvine, Irene, Euclydes, Francisco, Paulo e Adilson. Trabalhava como gerente do Armazém. Era técnico e futebol do E.C. Fluvial. Muito respeitado e querido por todos.


67.       FERNANDO   RODRIGUES PORTO. Esposa: Dona Emília. Trabalhava no
Almoxarifado como auxiliar. Era muito simpático e brincalhão; onde estava era sempre o centro das atenções. Sua esposa Emília era de boa educação, ótima mãe e esposa. Laboriosa e muito responsável; lavava a roupa dos navios. Filhos: Antonio, Mário, Dico, Eunice, Vete (Roosevelt), Nilson, e Advoncir. Criava também o sobrinho Milson.

68.       JOSÉ FRANÇA. Esposa: Dona Ana Gotardi. Era piloto fluvial.  Muito comunicativo, ótima pessoa. Filhos: Wilson, Emiliana, Milton, Zito, Toninho, Maria, João e Carlinhos. 

FRANCISCO DUNKE. Esposa: Almerinda (Duduca). Piloto dedicado, ótimo chefe de família. Filhos: Aloíso (Aloi), Dagmar (Dag), Celso (Colorido), Celmar (Gordo) e Simone (Fona).


69.       PEDRO FERREIRA DA SILVA. Na esquina.

70.       RICARDO GOMES. Esposa: Dona Nelsa. Filha: Amélia. Era maquinista. Morava com eles o cunhado Didi (Isaias Benedito), enquanto era solteiro.

71.       CARLOS ESSER. Esposa: Alzira. Era alemão e veio para Tibiriçá na época da CVSPMT. Era chefe da seção de despachos na Barranca.

72.       CONRADO GONÇALVES. Esposa: Nair. Era carpinteiro, paraguaio, chefe da marcenaria. Filhos: Maria Aparecida e Conradinho. 

73.       MANOEL. Esposa: Agripina. Era marinheiro.

74.       LICINIO CAMARGO. Esposa: Catarina. Filhos: Teresinha, Mário, Heloina e Alice. Era muito honesto, amigo e prestativo. Muito habilidoso, fazia todo tipo de serviço. “Pau pra toda obra”, como ele mesmo dizia.

75.       ISAIAS BENEDITO.

76.       LUIZ CHOFER. Esposa: Dona Joana. Filhos: Sueli e Cleide.

77.       WALTER CARABINA. Veio de Santos, com dois meninos. Trabalhava no escritório.

78.       APRÍCIO GOMES. Torneiro mecânico.

  
79.       OSVALDO VALÉRIO DE OLIVEIRA. Esposa: Eunice. Filhos: Lourival, Osvaldo e João. Carpinteiro e caçador. Veio com os baianos da Fazenda Primavera.

80.       EUCLIDES ATAIDE PASSOS. Esposa: Helena Gonini. Conhecido como Seu Tim, tesoureiro; tinha um bar, tocava o armazém. Filhos: Cidinha, Hilmar, Itamar e Elmara.

81.       ANFRISIO MACEDO. Esposa: Beatriz. Era um fiscal da vila; acavalo, percorria os pastos e arredores, cuidava das cercas e do Figueiral, que era menina dos olhos dos chefes. Não tinha filhos.

82.       ALDEVINO ALVARENGA. Esposa: Diva. Filhos: Isabel, Aldo e Bolívar. Sobrinho do Sr. João Paraná.Trabalhava na oficina.

83.       GENARO BENITES. Esposa: Adoração. Piloto, paraguaio, muito elegante; gostava de cinema e bailes no clube. Filhos: Encarnação e Regustiana.


84.       LUIZ FARINHA. Esposa: Isabel. Comissário de bordo. Filhos: Silvio, Lídia, Romão, Dirce, Marlene e Américo.

85.       LEOVEGILDO CORREIA. Esposa: Izaura. Filhos: Eunice, Lié, Eduardo, Edina, Irene, Sueli, Zinho, Onofre, João, Joana, que moravam em Epitácio.

86.       JOEL IRINEU FIALHO. Esposa: Pedrina (Dona Petita). Não tiveram filhos, mas adotaram a Ivete, que foi tão querida por todos nós que éramos seus amigos; depois adotariam o Max (Pi)- filho do Braúna e que havia perdido a mãe (Dona Ana) - e o criaram muito bem. Mais tarde adoraram o Joelzinho. A casa do seu Joel era onde construíram a casa do Aldevino.

87.       ANTONIO BRANDÃO TEIXEIRA. Esposa: Nieta. Filhos: Toninho, João e outros que não me lembro. Era piloto. Mudaram-se para Epitácio.

88.       ANDRELINO NOVAZZI. Esposa. Dona Vitorinha. Filhos: Irai, Iruni, Idati e Itacy. Subchefe do Distrito. Depois que o Sr. Armênio Ribeiro faleceu, assumiu o cargo.

89.       ARMÊNIO MACÁRIO RIBEIRO. Esposa: Olga. Chefe do Distrito. Tenho certeza que foi a pessoa mais importante para Tibiriçá naquela época. Ele foi o responsável pela reforma e reurbanização da vila, depois dos primeiros 40 anos de existência desde a fundação em 1907. Trouxe do Sul, de onde era, carpinteiros que construíram casa com banheiros; cuidou da escola e da educação com muito zelo; trouxe a fanfarra; prática de esportes diferentes, incluindo femininos; fundou o clube social; era um grande empreendedor. A ele o Porto Tibiriçá e Epitácio devem grande parte do seu desenvolvimento. Trouxe a festa, a imagem e a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes, como acontecia em Porto Alegre; construiu a capela do Porto XV, tendo como parceiros fiéis nessa promoção religiosa Dona Manoela Borges, Juca Monteiro e Cherai.


90.       FRANCISCO TOLENTINO.  Esposa: Dona Maria. Era zelador da Vila. Filhos: Walter, Jair, Agnelo, Natalício, Lia, Margarida, Sinhá.

91.       DOMINGOS MAURÍCIO DE JESUS (Periquitão). Esposa: Neusa. Almoxarife. Filhos: Dorley, Vanderley, Siderley, Marley e Dito. Ao aposentar-se foi residir em Presidente Prudente.

92.       JOSÉ RODRIGUES (Paeta). Esposa: Maria. Era cozinheiro.

93.       FELIPE JOSÉ SOL. Esposa: Alice Barth Sol. Filhos: Marcia Regina, Marcos, Marta e Maira.

94.       CARLOS ALBERTO(TEIXEIRA) que não era Teixeira e sim filho de criação do Sr. Teixeira e Dona dos Anjos (parteira), pais do Flávio e Adriano. Esposa: Lourdes (Marina). Era piloto fluvial. Filhos: Isildinha, Ivania e Iêda. Criou a sobrinha Osmarina. Carlos Roberto tinha um irmão chamado Esmeraldo Agar, excelente violonista e compositor.

95.       GREGÓRIO LEDESMA. Esposa: Maria. Filhos: Aparecido e Toninho. Era piloto fluvial.

96.       ROBERTO RODRIGUES. Esposa: Maria. Filhos: Aroldo e Roberto. Motorista de rebocadores.

97.       FLÁVIO TEIXEIRA. Irmão de Adriano Teixeira e Carlos Alberto. Esposa: Rosa. Filhos: Ligia, João Carlos e Valdeci (Duda). Trabalhava na Oficina.

98.       ADELSON BENTO FERREIRA.  Esposa: Laudelina. Filhos: Zé Bento, Cleusa, Bido, Calu, Teresa, Ruie Marcos. Era marinheiro.

99.       JOAQUIM ALVES. Esposa: Lezina. Filhos: Tania. Eletricista. Foi Expedicionário da FEB na Itália.  O Januário e seu sobrinho Toda, moradores de Tibiriçá também foram Expedicionários.

100.   WILSON CRUZ (Melado). Esposa: Maria Celeste. Filhos: Aguinaldo, Márcia e Wilson. Era escriturário da administração. Já morando em Epitácio tiveram o filho caçula Wilsinho.


101.   SR. ROMÃO. Esposa: Dona Quequé. Não tinham filhos. Era carpinteiro. Dona Quequé era mãe do Osvaldo Valério.

102.   WALDEMAR GOMES (Alagoano). Esposa; Dona Nega. Filhos: Diana e Vanildo.

103.   GILBERTO DE OLIVEIRA (Tenente Gilberto). Era viúvo. Filhos: Glaucia, Glória e Gilberto. Era Chefe do Distrito.

104.   JANUÁRIO GONÇALVES FUZETA. Esposa: Abigail. Filhos: Sandra, Celso, Jorge, Jussara e Jaime. Era escriturário da administração. 

105.   LUIZ ALENCAR. Esposa: Alzira. Filhos: Maria José, José Luiz, Sônia, José Carlos, Aparecida e Marli.

  
106.   TERTULIANO CHAVES – Viúvo. Era mecânico. Filhos: Flora e Cátio.

107.   DIOGO CHAVES – solteiro. Trabalhava na bomba de água que abastecia a vila.

108.   ERMÍRIO MENEZES DA SILVA (Comandante Miro). Piloto fluvial. Esposa: Do Carmo. Filho: Sebastião.

109.   WALDOMIRO GOMES MARTINS (Valoca). Marinheiro Esposa: Júlia. Filhos: Mariozan, Amauri, Luz Marine, Nilson e Moacir.  Irmãs: Januta e Ivaniz. 

110.   MANOEL MARTINS DA LAPA (MANÉ PEZÃO). Esposa: Maria Rita de Jesus Martins. Filhos: Edith, Edi, Edna, Edson e Edilma.

111.   ESPERIDIÃO VICENTE DA PAZ. Filhos do primeiro casamento: Vicente (Dedão), João, Patrocina e Iraci (que ficou em Minas). Filhos do segundo casamento com Dona Maria: Aparecido (Dedinho, Rosália, Etevaldo, (Vadinho), Dulce, Lorival, Arnaldo e Enni.

112.   CÍCERO. Marinheiro. Sofreu um acidente e ficou inválido.

113.   ZEZÃO.  Esposa: Maria. Marinheiro e depois boteiro e pescador. Moravam próximo da Ponte.


114.   JÚLIO CÉSAR MACHADO. Esposa: Esmeralda(Ester). Filhos: Arlene, Ariadne, Júlio Cesar (Audi) e Queico.

115.   JOSÉ LUIZ DANTAS. Esposa: Helena Silveira Rocha. Açougueiro, fornecedor da Vila e das embarcações. Também arrendatário da Pensão. Filhos Zélia, Ceiça, Hélia, Elson e João.

116.   JOÃO BATISTA ROJAS (Zé Maria). Esposa: Catarina. Era piloto fluvial. Filhos: Erothildes, Idelfondo e Valter

117.   FRANCISCO ROSA. Esposa: Dona Cecília. Filhos: João e Mário Frangão.

118.    RAIMUNDO VIRGULINO DA CRUZ.  Esposa: Joana Borges da Cruz Filhos: Adão Virgulino da Cruz, Maria das Dores  Cruz (Dozinha) e Alice Virgulino da Cruz.


119.      JOSÉ CÂNDIDO DA SILVA. José Cândido da Silva, maquinista fluvial,  casado com Ana Veloso da Silva. Filhos, quatro mulheres e um homem: Maria de Lourdes, Mario José, Juranda, Jandira e Elisabeth. Faleceram Juranda da Silva e Elisabeth da Silva

120.  CARLOS ALBERTO DOS SANTOS (Toco), Tesoureiro da Administração. Esposa: Jacy Xavier Duque dos Santos, Almoxarife e Secretaria da Administração. Filhos: Carlos Maurício (Nenê), Helvio (Mia), Gulherme (Gui), Nilton (Bill), Dalmo (Dadau) e Natalino (Bré), nascido e adotado pelo casal em 1973 no Porto XV. 


SOLTEIROS QUE MORAVAM NA VILA E NO HOTEL

Edgard Garcia, Manoel de Souza, Daniel, Ascário, Benegas, Parruda e Baiano, Virgilino, Elói (Rindo Chorando), Danilo Vieira de Araújo (que depois casou-se com a Esmeralda, viúva do Júlio).










Nenhum comentário:

Postar um comentário